Gestão financeira – Estruture o plano de contas a seu favor!

Gestão Financeira

Dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) revela que uma a cada quatro empresas fecha antes mesmo de completar dois anos. Esse é, na verdade, o reflexo da falta de planejamento estratégico, que impossibilitam que os empresários e empreendedores brasileiros tomem ações efetivas de marketing, controle de caixa e até mesmo de estoque quando iniciam.

Para não ser parte desta estatística é preciso ter atenção especial à espinha dorsal de sua empresa, o chamado plano de contas! Se você não conhece o termo ou não entende a importância dele para a saúde financeira de seu negócio, este artigo foi escrito para você!

Entenda o que é o plano de contas 

Essencial para a organização financeira e administrativa de seu negócio, o plano de contas gerencial permite a categorização de seus custos, despesas e receitas por meio de técnicas já muito utilizadas no Brasil e no mundo.

Para simplificar o entendimento, podemos falar que o plano de contas é um modelo no qual são criados códigos e categorias que te auxiliam na identificação e organização de todas as suas despesas, custos e receitas.

Vale lembrar que o plano de contas gerencial é diferente do plano contábil, pois apresenta informações menos complexas e é usado para melhorar a sua rotina financeira.

A importância do plano de contas 

A resposta parece óbvia, mas este é um dos maiores erros cometidos pelos donos de novas empresas. Ter o controle de tudo o que acontece em sua empresa parece um trabalho muito árduo, mas ele pode ser simplificado com o uso de um ERP e a criação de um plano gerencial.

Com esse documento é possível identificar em quais áreas a sua empresa mais gasta, quais são os setores responsáveis pelo lucro e como e onde é necessário investir mais ou reduzir os investimentos.

É importante seguir uma única estrutura de plano de contas em sua empresa, porém, sua gestão empresarial precisa ser visualizada através de modelos de demonstrativos de resultados customizados, bem como balanço e balancete, combinando e sumarizando contas contábeis relevantes para sua análise. Isso porque o plano dependerá dos dados de seu negócio e das áreas existentes, de acordo com as transações ocorridas. Na área contábil, por exemplo, são criados os códigos e classificações de acordo com a entrada e saída financeira de sua empresa. No estoque, a compra e venda de materiais, e assim por diante.

Dessa maneira, o tomador de decisões da empresa consegue verificar a origem dos recursos de forma simples,  assim como direcionar junto com as equipes os projetos ou áreas que merecem aplicação de recursos.

A estrutura do plano de contas

Se não há um modelo de plano de contas gerencial, há uma estrutura que pode ser seguida. Para isso, é preciso primeiro separar as contas patrimoniais das contas de resultados. Vale lembrar que contas são os componentes patrimoniais do seu negócio.

Contas Patrimoniais:

  • Bens;
  • Patrimônio Líquido;
  • Obrigações legais.

Contas de Resultados:

  • Despesas;
  • Custos;
  • Receitas;

Na estrutura de um plano de contas gerencial é preciso dividir grupos e subgrupos. Nele há contas sintéticas, que contam com elementos sintéticos e as contas analíticas, que são os elementos patrimoniais. Alguns sistemas de gestão empresarial permitem customizar essa estrutura em vários modelos, podendo tal modelo de visão financeira se adequar a necessidades específicas de negócio. Isso proporciona maior transparência de informações para tomada de decisão.

Para saber mais sobre o plano de contas, fale com um de nossos consultores.


Infográfico

Varejistas sabem que o omnichanel é uma realidade
que transformou o mercado. No entanto, ter insights com

Baixe agora
Copyright © 2020 TradeOne. Todos os direitos reservados.